15 anos do Titulo de 1993!!!

Era uma fria tarde de sábado 12/06/1993, estava eu em Sarapui, uma pequena cidade do interior de São Paulo, lembro que meu primo corinthiano fanático já tinha comprado até os fogos de artifício para comemorar o titulo Paulista de 1993. A confiança por parte dos alvinegros era muito grande já que na primeira partida da final o Corinthians venceu por 1×0, o que forçava o Alviverde de Palestra Itália a vencer a segunda partida durante os 90 minutos regulamentares forçando uma prorrogação na qual passaria a ter a vantagem do empate.

 

A nós Palmeirenses restava a esperança de ver acabar justamente contra o nosso arqui-rival o jejum de títulos que já durava 18 anos. Eu por exemplo do alto dos meus 13 anos alviverdes, jamais tinha visto meu time campeão, sentia apenas a decepção da perda do Paulista de 86 contra a Internacional de Limeira em pleno Morumbi e a dramática eliminação na semifinal do campeonato de 91 depois de uma campanha brilhante, coisas do futebol.

 

A semana que antecedeu a ultima partida foi conturbada, os Palmeirenses reclamavam do desrespeito do atacante Viola que ao fazer o gol que deu a vitória ao Corinthians na primeira partida imitou vexatoriamente um porco. Já o time da Marginal sem Numero reclamava do efeito suspensivo que dava condições ao fenomenal Edmundo de jogar a segunda partida apos ser expulso na primeira.

 

Naquele dia acordei com uma sensação que o calvário palmeirense acabaria, aquele era o dia e a hora… 16:00 da tarde. O Palmeiras era muito mais time, contava com jogadores fantásticos como Evair, Edmundo, Mazinho, Zinho, Antonio Carlos e Edílson e no banco de reserva aquele que se revelaria um dos melhores técnicos da historia do Futebol brasileiro Vanderlei Luxemburgo, o Corinthians apostava na perna esquerda do Neto e no faro de gol do Viola.

 

Quem assistiu a aquela partida viu que depois de 5 minutos de jogo o titulo estava decido o Verdão partiu como um rolo compressor pra cima do corinthians como um faminto em busca de comida disposto a mostrar que a derrota na primeira partida tinha sido mais uma daquelas coisas do futebol, que o Viola tinha errado feio ao mexer com o orgulho da nação alviverde e que nós queríamos aquele titulo mais do que tudo. Os alvinegros não esperavam aquilo e se defendiam na base dos pontapés, sem sucesso. Resultado 3×0 durante os noventa minutos e 2 expulsos.

 

Bom, não preciso nem dizer que não vi mais meu primo durante aquele final de semana inteiro, antes mesmo do inicio da prorrogação ele já tinha sumido, mas tudo bem eu continuava ali imóvel esperando aqueles 30 minutos que acabariam com a minha agonia. Fiquei sentado imóvel naquela posição que eu acreditava estar dando sorte, mas quando o juiz apitou o pênalti convertido pela Evair foi impossível conter a emoção… Mesmo hoje, 15 anos depois, me arrepio ao lembrar daquele dia fantástico. Na narração de Jose Silvério a emoção de todos os Palmeirenses…. “Evair, ele, a bola, o gol e o titulo.. bateeeeeuuu é gol e agora eu vou soltar minha voz Gooooooolllllllll do Palmeiras”

 

Palmeiras campeão paulista de 1993.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: